Flor de cebola

Essa semana vi uma postagem de flor de cebola no facebook e gostei tanto, achei tão bonita, que resolvi fazer para testar. E não é que, modéstia à parte, a minha ficou linda? E além de bonita, ficou uma delícia! Eu já adoro cebola assada, essa versão toda espetaculosa então… Virou a minha favorita. Ela não serve só como decoração não, pode ser servida como acompanhamento de carnes vermelhas ou peixes, pode ser servida com outros legumes assados, ou até mesmo como entrada ou petisco, para ser despetalada enquanto degustamos uma cervejinha gelada. Humm… Os amantes de cebola vão adorar! E como a explicação do modo de preparo é meio difícil de visualizar,  fiz um videozinho do passo a passo!

 

Para não ter erro, deixo a receita aqui por escrito também!

Ingredientes

– 1 cebola média descascada.

– 1 colher de sopa azeite.

– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico.

– sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo: cortar a cebola em 4 partes (em cruz), sem deixar que a faca chegue até o fim, ou seja, a faca deve chegar até um pouco mais que a metade da altura da cebola, assim as partes ficarão presas pela parte de baixo, que permanece inteira. Cortar cada parte novamente ao meio, formando 8 partes. Banhar a cebola com 1 colher de sopa de azeite e 1 colher de sopa de vinagre balsâmico. Transferir a cebola para uma forma, despejar o molho que sobrou  sobre ela, e temperar com sal e pimenta-do-reino a gosto. Cobrir a forma com papel alumínio e levar ao forno pré-aquecido a 180°C por 35 a 40 minutos. Retirar do forno e abrir as pétalas manualmente.

Observações

Eu acabei esquecendo de ressaltar no vídeo, mas a cebola deve ser cortada em 8 partes, apenas até um pouco mais da metade da sua altura, ou seja, a faca não deve ir até o fim e ultrapassá-la totalmente. Dessa forma, as pétalas ficarão presas pela parte de baixo.

Usei uma cebola grande porque era a única que eu tinha à mão, mas acho que as flores ficam mais delicadas se forem feitas com cebolas médias.

A flor de cebola roxa também fica linda! O modo de preparo é igualzinho.

Anúncios

Sunomono (salada de pepino)

Me animei com o frango xadrez que deixei aqui para vocês no começo da semana, e resolvi continuar no tema das receitas orientais! Hoje vou ensinar como preparar o sunomono, uma entrada que está sempre presente nos restaurantes japoneses e que é muito gostosa. Para quem não conhece, o sunomono é uma saladinha de de pepino com molho agridoce. A base é de pepino, e os ingredientes que compõe a salada variam de restaurante para restaurante. O pepino pode vir acompanhado de kani, de manga, de pimenta-dedo-de-moça, de cenoura, de macarrão japonês… A que eu faço geralmente é simples, só com o pepino mesmo, e fica uma delícia.

PARA OS PEPINOS

Ingredientes

– 3 pepinos japoneses grandes (pepino japonês são aqueles mais fininhos).

– 2 colheres de sopa rasas de sal.

Modo de preparo: fatiar o pepino o mais fino possível (eu utilizei aqueles raladores/cortadores). Colocar o sal, misturar bem e deixar descansar por 10 minutos. Após o tempo de descanso, lavar bem os pepinos e escorrer. Reservar.

PARA O MOLHO

Ingredientes

– 2 colheres de sopa de açúcar.

– 1 colher de chá de sal.

– 1 xícara de água.

– 1/2 xícara de vinagre de arroz.

Modo de preparo: em uma panelinha, esquentar a água com o açúcar até dissolvê-lo. Deixar esfriar e acrescentar os outros ingredientes. Misturar os pepinos, cobrir com papel filme e levar à geladeira por no mínimo 30 minutos. Escorrer e servir com gergelim polvilhado.

Dica

Se for reduzir a quantidade de pepino, atenção à quantidade de sal, pois se não for bem calculada, o sunomono pode ficar muito salgado.

Frango xadrez

Já vou logo avisando que essa receita de frango xadrez não é das mais tradicionais. Como de costume, pesquiso várias receitas e as adapto ao meu gosto, aos ingredientes que tenho à mão, e crio a minha própria versão. Porém, também não está tão longe das versões originais do prato. Tirei um ingrediente aqui, substituí um ali, e o resultado final fica super parecido com o verdadeiro frango xadrez!

PARA O MOLHO

Ingredientes

– 1 xícara de chá de água.

– 2 colheres de sopa de molho de soja (shoyu).

– 1 colher de sopa de amido de milho (maisena).

Modo de preparo: em uma tigelinha misture tudo e mexa bem para que fique homogêneo.

PARA O FRANGO

Ingredientes

– 500g de peito de frango cortado em cubos..

– 1 colher de sopa de amido de milho (maisena).

– 2 colheres de sopa de molho de soja (shoyu).

– 1 colher de sopa de óleo de gergelim torrado (se não tiver pode ser azeite).

– 2 colheres de sopa de azeite.

– 2 dentes de alho amassados.

– 1/2 xícara de chá de pimentão amarelo cortado em cubos.

– 1/2 xícara de chá de pimentão vermelho cortado em cubos.

– 1/2 xícara de chá de pimentão verde cortado em cubos.

– 1 xícara de chá de cebola cortada em cubos.

– Pimenta-do-reino a gosto.

– 1 xícara de amendoim sem casca torrado.

– cebolinha a gosto.

Modo de preparo: salpique 1 colher de sopa o amido de milho no frango e misture para que os cubos fiquem envolvidos. Adicione  2 colheres de sopa de molho de soja e 1 colher de sopa de óleo de gergelim torrado ou azeite e misture novamente. Deixe marinar por 30 minutos. Em uma panela grande, refogue o alho em 1 colher de azeite. Junte o frango com a marinada e frite até que fique cozido. Transfira para outro recipiente e reserve. Na mesma panela, adicione mais 1 colher de sopa de azeite e comece a fritar os legumes: comece pela cebola. Quando ela começar a ficar transparente, junte os pimentões. Deixe fritar por aproximadamente 5 minutos (é bom fechar um pouco a panela para criar um pouco de vapor e amolecer os pimentões). Misture o frango reservado aos legumes, tempere com pimenta-do-reino a gosto, e deixe cozinhar por mais uns 2 minutos. Adicione o molho preparado e mexa até engrossar. Salpique amendoim torrado e cebolinha e sirva em seguida!  Rende 4 porções.

=

Dicas 

– A parte da marinada é essencial, pois deixa o frango mais macio e suculento.

– Não vai sal mesmo na receita porque o shoyu já é salgado.

– Como adoro agridoce, acrescentei 1 colher de chá de açúcar cristal ao molho. Ficou bom!

Crepe de doce de leite

Existem coisas que não precisam de muito nhém nhém nhém para serem gostosas, né? Esse é o caso de um bom doce de leite! Às colheradas, puro, sozinho, ele já é uma delícia! Agora, imagine envolto por massa fininha de crepe… Imaginou? Então volte para a realidade e mãos à obra! É fácil e rápido, então porque passar vontade?
Essa massa é ótima, e também serve para panquecas salgadas. Rendem aproximadamente 15 crepes pequenos.

Ingredientes

PARA A MASSA

– 1 xícaras de chá de farinha de trigo.

– 2 ovos.

– 1 pitada de sal.

– 250ml de leite.

– 1 colher de chá rasa de óleo.

PARA O RECHEIO

– Um bom doce de leite.

Modo de preparo: peneire a farinha em uma tigela. Faça um buraco no centro e coloque os ovos inteiros e o sal. Bata com um batedor de arame e vá juntando o leite aos poucos. Adicione o óleo e continue a bater até ficar uma massa homogênea. Cubra e deixe descansar por 30 minutos. Após o descanso da massa, ela está pronta para ser usada.
Prepare os crepes em uma frigideira pequena ou média (de acordo com o tamanho que preferir) antiaderente. Leve a frigideira ao fogo alto. Segure o cabo da frigideira com uma mão e, com a outra, coloque uma concha pequena da massa. Gire rapidamente a frigideira, fazendo movimentos circulares, para que a massa cubra todo o fundo da frigideira. Atenção: a quantidade de massa deve ser pouca, para que o crepe fique fino e leve. Eu fiz com aproximadamente 2/3 da concha, mas isso vai depender do tamanho da frigideira. Deixe a frigideira sobre o fogo alto até que as bordas do crepe comecem a soltar. Vire o crepe com o auxílio de uma espátula e deixe dourar por 1 minuto. Repita o mesmo procedimento até acabar a massa.

Montagem: Coloque aproximadamente 2 colheres de chá de doce de leite na metade inferior do crepe. Em seguida, dobre o crepe ao meio e depois ao meio novamente (deverá ser dobrado em 4). Repita a operação com todos os crepes.

 Dicas

– Para a massa de crepe – que é mais fininha que a de panqueca – adicione 1 colher de água quente à receita.

– Acrescentei 2 gotinhas de essência de baunilha à massa e achei que funcionou super bem.

– Nem todo mundo gosta, mas eu adoro adicionar um pouquinho de raspa de laranja ao recheio de doce de leite, fica uma delicia!

– Uma bola de sorvete de creme ou baunilha também vai muito bem como acompanhamento.

– O doce de leite foi apenas sugestão, essa massa vai bem com uma infinidade de recheios: nutella com frutas, brigadeiro, creme de confeiteiro, goiabada com queijo, geléias, e o que mais a sua criatividade mandar.

Suflê de goiabada cascão com calda de requeijão

Nada como ganhar presente de quem conhece a gente melhor do que ninguém, né? Semana passada meu pai esteve em Minas Gerais a trabalho e na volta, trouxe umas coisinhas para mim: queijo canastra, goiabada cascão, e doce de leite Viçosa. Quase morri… É ou não é um presentaço?! Assim que recebi os “mimos”, comecei a pensar nas receitas que faria com aquelas delícias. Enquanto pensava, devorei metade do queijo, quase acabei com a goiabada, e o único que ficou intacto foi o doce de leite, que decidi manter fechado porque se abrisse, certeza que acabaria em menos de 1 hora. A metade que sobrou do queijo não sei se durará até eu descobrir um prato que seja digno de utilizá-lo… Com o doce de leite já decidi o que vou preparar, em breve vocês saberão! E com a goiabada, resolvi fazer esse suflê M A R A V I L H O S O que deixo hoje aqui. Acreditem, fica muuuito gostoso! A leveza das claras deixa a goiabada super suave, e o requeijão dá o equilíbrio perfeito! É fácil, vale a pena experimentar!

PARA O SUFLÊ

Ingredientes

– 1 1/2 xícara de chá de goiabada (300 g).

– 3 gemas.

– 6 claras.

– 2 colheres de sopa de açúcar.

Modo de preparo: preaqueça o forno a 180 ºC. Com um papel-toalha, unte com manteiga a lateral interna de cinco ramequins ou outra tigelinha refratária de borda alta, e polvilhe com açúcar cristal. Se preferir, use apenas um refratário grande de borda alta. Leve ao congelador. Na batedeira, coloque as gemas e o açúcar. Bata até obter um creme branco. Reserve. Coloque a goiabada num recipiente refratário para derreter em banho-maria. Para fazer o banho-maria, leve uma panelinha com um pouco de água ao fogo médio. Quando começar a ferver, abaixe o fogo e encaixe o recipiente refratário com a goiabada sobre a panela. A água não deve encostar no fundo da tigela, pois o calor do vapor é suficiente para derreter a goiabada. Mexa bem com uma espátula. Adicione a goiabada derretida ao creme de gemas. Mexa até a mistura ficar homogênea. Bata as claras em neve. O ponto não deve ser de clara muito firme, senão o suflê vai ressecar. Comece batendo em velocidade baixa e, quando espumar, aumente para média. Assim que as bolhas de ar próximas da parede da tigela sumirem e as claras ficarem marcadas pelo batedor, está pronto. Na tigela com o creme de goiabada, adicione 1/3 das claras em neve e misture bem. Incorpore o restante das claras e mexa delicadamente, fazendo movimentos de baixo para cima. Preencha o ramequim com a massa de suflê até escorrer. Nivele passando uma faca (com o corte para cima) para retirar o excesso. Passe a ponta do dedo polegar por toda a borda interna para retirar um pouquinho mais de massa – isso ajuda o suflê a crescer retinho. Leve ao forno preaquecido para assar por 15 minutos. Caso esteja usando um único recipiente grande, deixe assar por 30 a 35 minutos. Retire do forno e sirva imediatamente com a calda.

PARA A CALDA DE REQUEIJÃO

Ingredientes

– 1/2 pote de requeijão.

– 2 colheres de sopa de leite.

Modo de Preparo: Coloque os ingredientes numa panela pequena e leve ao fogo baixo para aquecer. Misture ligeiramente até obter um creme homogêneo. Retire a calda do fogo e sirva com o suflê de goiabada.

Dicas

Você pode fazer o suflê com qualquer goiabada. Eu utilizei a goiabada cascão por preferência.

A goiabada cascão é um pouco mais firme que as outras, e portanto, fica um pouco difícil de derreter em banho-maria. Eu levei alguns segundos ao microondas com duas colheres de sopa de água para que o processo ficasse um pouco mais rápido e fui mexendo até derreter por completo.

Chips de maçã no forno

Segunda-feira pra mim é dia de pensar no prejuízo do fim de semana. Fico pensando em quanto comi, em quanto bebi, e hoje confesso que me deu um pesinho, mesmo que de leve, na consciência. Aliás, ter um blog de gastronomia tem me trazido algumas surpresas… Uma delas diz respeito a alguns quilinhos a mais, e não estou falando só da consciência. hehehe… Foi matutando sobre essas coisas, que resolvi fazer um petisco super saudável e pouco calórico para o lanche da tarde: chips de maçã!
Nunca havia feito chips de maçã, geralmente compro aqueles de saquinho, mas hoje descobri que o caseiro não tem comparação com o que a gente compra pronto. Ele fica muito, mas muito mais saboroso, muito mais crocante, a gente pode temperar conforme a nossa preferência, e ainda por cima, enquanto está sendo feito, deixa um perfume delicioso pela casa. Veja como é fácil prepará-los.

Ingredientes

– Maçãs (a quantidade e o tipo que desejar).

– canela.

Modo de preparo: pré-aqueça o forno na menor temperatura possível, no meu caso, 160ºC. Enquanto o forno aquece, fatie as maçãs em fatias bem fininhas (eu utilizei aqueles cortadores/raladores). Nem precisei remover as sementes, cortei apenas as extremidades das maçãs, e conforme fui fatiando, as sementes foram saindo sozinhas. Forre uma forma com papel manteiga e disponha as fatias, sem sobrepor umas às outras. Polvilhe canela em pó e leve ao forno por 1h30min. Vire as fatias e volte ao forno por mais 30 minutos. Após esse tempo, desligue o forno mas deixe as maçãs descansando ainda por mais uns 15 minutos lá dentro. Depois é só saborear! 

Dicas

Como a temperatura varia de fogão para fogão, antes de apagar o forno, veja se as fatias já estão sequinhas. Se não estiverem, deixe mais um pouco.

Os meus chips temperei apenas com canela e achei que ficaram ótimos apenas com o adocicado natural da maçã, mas se quiser algo mais doce, tem algumas opções:

– Se não estiver com peso na consciência e puder comer algo mais gordinho, polvilhe açúcar junto com a canela. Fiz o teste em algumas fatias e ficam uma delícia!

– Se quiser algo mais doce mas não quiser aumentar as calorias dos chips, polvilhe adoçante culinário juntamente com a canela.

– Não fiz o teste, mas em algumas receitas que encontrei utilizaram  mel também para dar sabor. Deve ficar bom! Testarei da próxima vez!

Os chips duram bem até 3 dias se armazenados em recipientes com tampa ou em potes hermeticamente fechados.