Molho de queijo gorgonzola para acompanhar carnes

Muita gente não curte queijo gorgonzola ou queijo roquefort por causa do seu sabor forte e marcante. Eu adoro justamente por causa disso! Seja para comer puro ou acompanhado (já tentou com goiabada? Fica uma delícia!), ou usar como ingrediente em algum tipo de preparo, o gorgonzola é sempre muito bem-vindo aqui em casa. Nesse molho ideal para acompanhar carnes vermelhas, e que tem como base o molho béchamel, ele fica bem suave.

Ingredientes

– 1 colher de sopa de manteiga.
– 1 colher de sopa de farinha de trigo.
– 250 ml de leite.
– 1/4 de xícara de chá de queijo gorgonzola picado.
– 1 pitada de noz moscada.
– sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo: em uma panela, coloque a manteiga em fogo baixo. Quando derreter, acrescente a farinha de trigo e mexa vigorosamente até ficar levemente dourada. Essa parte é importante para cozinhar a farinha. Retire a panela do fogo e com uma batedor de arame, acrescente o leite gelado de uma só vez, sempre mexendo. Volte ao fogão, aumentando o fogo para médio, e continue mexendo sem parar até ferver. Quando ferver, abaixe o fogo e vá mexendo até engrossar. Acrescente o queijo gorgonzola picado, tempere com sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto.

 

Dica

Nessa apresentação da foto, eu usei o molho como acompanhamento para picanha, mas ele também vai muito bem com filé mignon.

No prepararo a carne, utilizei apenas sal e pimenta do reino moída na hora como temperos, e grelhei em manteiga com um fio de azeite.

 

 

 

 

Cogumelo paris recheado com cream cheese

Continuando na família dos cogumelos, começo a semana com uma receita que acabei de testar aqui em casa: cogumelos paris recheados com cream cheese. Além de possuir alto índice de concentração de proteínas, e por isso ser muito apreciado por vegetarianos, o cogumelo paris é riquíssimo em vitaminas e contém todos os complexos da vitamina B, trazendo vários benefícios à saúde. Possui também selênio, que atua na prevenção de problemas de tireóide e reforça o sistema imunológico. Além de tudo isso, essa receita é deliciosa, equilibrada, leve e fácil de preparar. É só misturar tudo e pronto! Vai bem como entrada ou como acompanhamento de carnes, por exemplo. Corre testar também!

Ingredientes

– 8 cogumelos-de-Paris (ou Portobello) graúdos.
– 200g de cream cheese.
– 10g de pimenta dedo-de-moça picada sem semente (aproximadamente 1 pimenta, grande).
– 10g de cebolinha brasileira picada.
– 15g de farinha de pão (bater duas fatias de pão de forma no liquidificador).
– Suco de meio limão.
– Sal a gosto.

Modo de preparo: limpe os cogumelos com papel toalha ou com uma pano limpo úmido para retirar a terra. Retire os talos e, com uma colher de chá, raspe os cogumelos removendo um pouco da parte preta, para poder recheá-los. Para o recheio, misture o cream cheese, a pimenta, o suco de limão, a cebolinha e sal a gosto. Recheie os cogumelos e coloque a farinha de pão por cima. Leve ao forno pré-aquecido para gratinar a 200°C por aproximadamente 30 minutos. Está pronto para servir!

Dica

Usei um pouco de queijo parmesão ralado sobre a farinha de pão para finalizar.

Batatas rústicas assadas com alecrim

Aperitivo ou acompanhamento? Eu amo essas batatas de qualquer jeito, seja no happy hour, tomando uma cervejinha gelada, ou acompanhando carnes, aves ou peixes, elas sempre são muito bem-vindas. Além de super saborosas e perfumadas, elas são mais saudáveis que as batatas fritas, pois são assadas no forno. Eu usei apenas alecrim para aromatizá-las, porque era a única erva que eu tinha em casa. Mas você também pode usar tomilho, sálvia, e pode colocar alguns dentes de alho (com casca) para assar junto com elas, que também fica uma delícia!

Ingredientes

– 3 batatas lavadas com casca ( pode ser qualquer batata, eu prefiro usar a asterix).

– 3 ramos de alecrim.

– 3 colheres de sopa de azeite.

– sal grosso a gosto.

Modo de preparo: Preaqueça o forno a 210 °C (temperatura média). Lave e seque bem as batatas e o alecrim. Numa tábua, corte as batatas em gomos (no sentido do comprimento, corte em metades até formar gomos na espessura que desejar. Transfira os gomos para uma panela, cubra com água e tempere com uma colher de chá de sal (eu uso sal grosso mas pode ser sal comum). Leve ao fogo alto e, quando água começar a ferver, deixe cozinhar por 5 minutos. Retire do fogo, passe as batatas para uma peneira e deixe por alguns minutos para escorrer bem a água. Transfira para uma assadeira, junte o alecrim, e regue com o azeite. Misture bem para envolver as batatas com o azeite. Espalhe os gomos por toda a assadeira, sem encostar ou sobrepor um no outro. Tempere com sal grosso. Leve ao forno preaquecido para assar por cerca de 40 minutos. Na metade do tempo, vire os pedaços com uma pinça. Também é bom mexer um pouco (chacoalhar) a assadeira de vez em quando para que as batatas não grudem. Retire do forno, disponha sobre papel toalha por alguns segundos, para ficarem bem sequinhas, e sirva em seguida!

Dica

A quantidade de batatas depende do tamanho da porção que você depende fazer.

Assista o vídeo da receita

Flor de cebola

Essa semana vi uma postagem de flor de cebola no facebook e gostei tanto, achei tão bonita, que resolvi fazer para testar. E não é que, modéstia à parte, a minha ficou linda? E além de bonita, ficou uma delícia! Eu já adoro cebola assada, essa versão toda espetaculosa então… Virou a minha favorita. Ela não serve só como decoração não, pode ser servida como acompanhamento de carnes vermelhas ou peixes, pode ser servida com outros legumes assados, ou até mesmo como entrada ou petisco, para ser despetalada enquanto degustamos uma cervejinha gelada. Humm… Os amantes de cebola vão adorar! E como a explicação do modo de preparo é meio difícil de visualizar,  fiz um videozinho do passo a passo!

 

Para não ter erro, deixo a receita aqui por escrito também!

Ingredientes

– 1 cebola média descascada.

– 1 colher de sopa azeite.

– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico.

– sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo: cortar a cebola em 4 partes (em cruz), sem deixar que a faca chegue até o fim, ou seja, a faca deve chegar até um pouco mais que a metade da altura da cebola, assim as partes ficarão presas pela parte de baixo, que permanece inteira. Cortar cada parte novamente ao meio, formando 8 partes. Banhar a cebola com 1 colher de sopa de azeite e 1 colher de sopa de vinagre balsâmico. Transferir a cebola para uma forma, despejar o molho que sobrou  sobre ela, e temperar com sal e pimenta-do-reino a gosto. Cobrir a forma com papel alumínio e levar ao forno pré-aquecido a 180°C por 35 a 40 minutos. Retirar do forno e abrir as pétalas manualmente.

Observações

Eu acabei esquecendo de ressaltar no vídeo, mas a cebola deve ser cortada em 8 partes, apenas até um pouco mais da metade da sua altura, ou seja, a faca não deve ir até o fim e ultrapassá-la totalmente. Dessa forma, as pétalas ficarão presas pela parte de baixo.

Usei uma cebola grande porque era a única que eu tinha à mão, mas acho que as flores ficam mais delicadas se forem feitas com cebolas médias.

A flor de cebola roxa também fica linda! O modo de preparo é igualzinho.

Creme de milho

Pra mim o creme de milho empata com a polenta na disputa de qual seria o melhor acompanhamento para frango assado. Eu adoro os dois e acho que ambos combinam muito bem com frango! A receita da polenta já postei aqui outro dia, e hoje é a vez do creme. Para o creme de milho, há quem bata os grãos no liquidificador para dar uma consistência mais cremosa, há quem utilize creme de leite como molho, há quem acrescente caldo de galinha para temperar. Eu não faço nada disso! A minha receita é bem simplificada e para o meu paladar, é a mais gostosa! Faço um molho béchamel, apenas com manteiga, farinha e leite, e acrescento o milho no final. Para quem não sabe, molho béchamel é um molho branco muito utilizado como base no preparo de vários pratos. Aliás, essa receita vai para a minha irmã caçula Carolina, que acabou de casar e outro dia me pediu receitas simples para o dia-a-dia. Pega essa, Caru!

Molho béchamel

Ingredientes

– 1 1/2 colher de sopa de manteiga.

– 1 1/2 colher de sopa de farinha de trigo.

– 500ml de leite.

– 1 pitada de noz moscada.

– sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo: em uma panela, coloque a manteiga em fogo baixo. Quando derreter, acrescente a farinha de trigo e mexa vigorosamente até ficar levemente dourada. Essa parte é importante para cozinhar a farinha. Retire a panela do fogo e com uma batedor de arame, acrescente o leite gelado de uma só vez, sempre mexendo. Volte ao fogão, aumentando o fogo para médio, e continue mexendo sem parar até ferver. Quando ferver, abaixe o fogo e vá mexendo até engrossar. Tempere com sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto.

Para finalizar o creme de milho: Bom, a base, que é o molho béchamel, está pronta! Agora é só acrescentar 1 lata de milho verde, deixar cozinhar uns 2 minutinhos e pronto! Servido com frango assado ou filé de frango grelhado fica uma delícia!

Dica

Eu gosto do creme mais líquido, então coloco um pouco menos de 1 lata de milho, mais ou menos 3/4 da lata. Você também pode regular a quantidade do milho conforme sua preferência.

Cuscuz marroquino com castanha de caju, salsinha e uvas passas

Ontem foi dia das mães. Para celebrar a data, fomos todas, eu e as minhas três irmãs, almoçar com a minha mãe.  Já que o prato principal seria um cordeiro assado com molho de hortelã preparado pelo meu pai, achei que um acompanhamento ideal seria um cuscuz marroquino, e essa foi a minha contribuição! Há muitas de formas de se preparar cuscuz marroquino e uma infinidade de combinações de ingredientes pode ser usada para compô-lo. Os escolhidos por mim foram: castanha de caju, salsinha, e uvas passas brancas. Foi uma ótima combinação, todos os ingredientes harmonizaram muito bem entre si e com o prato principal. Segue aí embaixo a forma como ele foi feito. É bem fácil e rápido!

Ingredientes:

– 2 xícaras de chá de cuscuz marroquino.

– 2  xícaras de chá de água fervente.

– 2 colheres de chá de azeite.

– 1/2 xícara de chá de castanhas de caju picadas grosseiramente.

– 1/2 xícara de chá de salsinha picada.

– 1/2 xícara de chá de uvas passas brancas.

– 1 colher de chá de sal.

Modo de preparo: Coloque o cuscuz em um recipiente e tempere com o sal. Regue o cuscuz com a água. Junte o azeite e misture com uma colher. Tampe com um prato e abafe por 5 minutos. Após os 5 minutos, destampe a tigela e solte o cuscuz com um garfo. Junte a salsinha, a castanha de caju e as passas e misture delicadamente. Está pronto!